Aborrecimentos

20/02/2013

Muitos profissionais não entendem o que o salário paga. Você é pago para realizar determinado trabalho em áreas cinzentas, águas revoltas e muita guerra. Os aborrecimentos e o estresse originados desta situação estão implicitamente previstos e acordados em seu contrato de trabalho. Ou você achou que alguém o contraria para trabalhar em um ambiente sem bordoadas, cercado de plantas ornamentais e canções de ninar? Portanto, não reclame e lute bravamente. Ou deixe o lugar para outro mais corajoso e realista.

Ouço com frequência profissionais afirmando que “estão se aborrecendo demais no trabalho”, ou que “eu não ganho prá isso” (referindo-se a qualquer tipo de problema mais sério).

Uma empresa, qualquer empresa, é um mar de problemas. Tem um oceano imenso de rolos com fornecedores, empregados, chefes, clientes, governo e comunidade. É porrada todo dia. Se você ainda não descobriu que é pago justamente para se estressar e para se ferrar, você ainda não entendeu o que é uma empresa e qual é sua função.

Ou você acha que seu salário e seu bônus são pagos para você navegar em céu azul, com fornecedores, clientes, equipes etc. maravilhosos ao seu redor? Você achou que ia trabalhar no mundo de Alice (aquele, o das maravilhas)?

Ou você achou que ia ser mais fácil? Quem foi o idiota que prometeu isto para você? Você ainda não entendeu a lógica do dinheiro e do emprego? O dinheiro que você ganha e o emprego que você conseguiu são benefícios dados a você em troca de algo, correto? Este algo não é um mix de Coca-Cola com pipoca, mas é um combo de pancadaria e problemas, todo santo dia. Seu perfil deve ser o de um bravo que luta e não reclama como um bebê malcriado. Se você não entendeu ainda este conceito, você vale quase nada no mercado. Se você foge dos problemas, você não merece um centavo furado. E se você não está estressado, você está fora dos planos de qualquer boa empresa.

Paulo Ricardo Mubarack