Decepcionado ou impressionado?

04/07/2011

Como meu cliente ou meu chefe me avaliam? Impressiono? Encanto? Atendo ao combinado? Decepciono? Você precisa saber onde está posicionado nas mentes e nos corações de todos aqueles que são importantes para sua existência como um verdadeiro profissional.

Gosto de classificar qualquer relacionamento profissional em seis categorias:

- Atendeu ao combinado;
- Superou o combinado;
- Encantou (superou em muito o combinado);
- Impressionou (apresentou um produto fora do combinado);
- Não atendeu ao combinado;
- Decepcionou.

Esta classificação é útil para avaliações de desempenho e para avaliações da satisfação do cliente (na verdade, serviria para avaliar qualquer relacionamento humano, profissional ou pessoal). Gosto dela porque deixa muito clara a percepção do avaliador em relação ao avaliado em razão da clareza dos atributos.
Dois pré-requisitos para utilizar estes critérios: você precisa definir rigorosamente o combinado (a meta) e necessita de dados e de outras evidências para justificar sua avaliação. Por que está decepcionado comigo? Por que diz que o encantei? Por que argumenta que superei o combinado? Nossa tarefa como avaliadores normalmente é mais fácil do que como avaliados e, nesta segunda condição, onde estamos a maior parte do tempo, precisamos de todo nosso esforço físico e intelectual para elaborarmos planos e procedimentos que nos levem a oferecer para nossos clientes e para nossos superiores hierárquicos um produto muito além do combinado. Nosso domínio de mercado e nossas promoções no ambiente interno da empresa dependerão de como nos posicionarmos em relação a estes seis níveis. Você, empregado ou proprietário de uma empresa, alguma vez já pensou desta forma? Creia que esta maneira de pensar é muito útil porque deixa você absolutamente nu diante de sua capacidade. Se você não encanta ninguém, se você nunca impressionou ninguém, se você nem ao menos costuma superar o combinado, o que você pode esperar dos clientes e dos seus chefes? Na melhor das hipóteses, apenas o trivial, nada mais. Se você nem cumpre o combinado ou decepciona, pare de ler este texto. Não é para você que dirijo meu trabalho. Você simplesmente não me interessa!

Você alguma vez já pensou qual é a imagem de profissional que você transmite para seus filhos, pais e cônjuges? Como as pessoas mais importantes para seu coração avaliam você? Não esqueça que, falando de dinheiro, a relação entre os níveis e a remuneração anual é aproximadamente esta: Impressiona - 7 dígitos ou mais;
Encanta - 6 dígitos;
Supera o combinado - 5 dígitos, metade superior;
Atende ao combinado - 5 dígitos, metade inferior;
Não atende ao combinado - sem dinheiro;
Decepciona - sem dinheiro, sem confiança e sem respeito.

Falando de forma prática, sugiro que você faça esta autoavaliação, seguida obviamente de planos de ação para incluir-se, no mínimo, como alguém que supera o combinado. É o único caminho para você permanecer vivo. E saiba também que repetidamente você deve voltar a se avaliar e elaborar novos planos para continuar sobrevivendo e progredindo. O contrário é a morte.