Estupradores

19/09/2011

Estupradores de empresas são fornecedores, consultores e gestores dela própria que abusam da organização, falando macio, elogiando, evitando críticas, não usando de franqueza, cuidando mais da forma do que do conteúdo, driblando os problemas e enfraquecendo o ambiente. Eles se comportam da mesma forma que estupradores comuns. Estão à solta, assim como os outros criminosos, em todos os ambientes corporativos.

Assisti a um filme americano, recente, baseado em fatos reais, sobre estupro de menores. Fiquei impressionado, pois nunca havia visto o assunto ser abordado de maneira tão verdadeira. Para todos aqueles que são pais ou que pretendem sê-lo, o filme é obrigatório, pois mostra como estupradores convencem meninas entre 12 e 16 anos a se submeterem a sua doença. Os criminosos têm sempre o mesmo padrão de comportamento: são amigos, pacientes, educados, não forçam nenhuma situação, compreendem todas as carências das vítimas, são fraternos, dedicados e sempre elogiam suas presas, elevando a auto-estima das pobres criaturas. Procedendo desta forma, conquistam rapidamente a confiança das crianças, tornando-se “amigos” indispensáveis. Da confiança para o crime, a transição é muito fácil.

Nunca conheci um criminoso deste tipo, mas conheço outro tipo de criminoso, que trabalha de forma muito similar: são os “estupradores de empresas”. Já encontrei vários, na pele de gerentes, supervisores, diretores, presidentes, conselheiros, consultores e fornecedores em geral: são, assim como os estupradores de meninas, gentis, de fala macia, pacientes e amigos. São extremamente educados, políticos e nunca criticam. Ao contrário, apenas elogiam. São bem vistos pelas suas vítimas que, assim como as meninas, apaixonam-se por eles, vendo-os como protetores. São articulados, elegantes e sofisticados. Nunca compram uma briga, esquivam-se dos problemas e sempre têm atitudes conciliatórias. Porém, representam “lobos em pele de cordeiro”. Aproveitam-se de determinadas carências de suas vítimas para conseguir o que desejam. Os estupradores de meninas desejam sexo. Os estupradores de empresas desejam dinheiro e poder. A empresa pouco lhes importa. Estas mentes criminosas não têm sentimentos e são extremamente egoístas, colocando-se sempre no centro do universo. Culturas fracas, com lideranças fracas, sucumbem facilmente a estes impostores. Nas famílias, os pais fracos facilitam o trabalho destes pervertidos. Nas empresas, acionistas e dirigentes fracos comportam-se da mesma forma, deixando-se guiar por este lixo da humanidade.

Sempre desconfiei de quem é muito polido e diplomático. A política arrasa qualquer empresa, impedindo o senso de urgência e a solução rápida de problemas graves. Quem beija todo mundo, distribui sorrisos e mostra ares de conciliador normalmente é um criminoso covarde que apenas suga suas vítimas.

Você, acionista ou executivo, analise muito bem quem o cerca e, se observar estes traços criminosos em alguém, elimine-o sumariamente de suas relações. Por mais agradável que seja para o seu ego, livre-se de puxa-sacos e cerque-se de pessoas de boa-fé, críticas e que estabeleçam sempre a verdade no seu entorno. É a única maneira de desenvolver uma empresa. É incrível, mas muitas empresas parecem ainda apreciar o perfil de um estuprador. Não faça fila com este tipo de gente. Prefira a verdade nua e crua ao polimento falso e descabido, que só vai abusar de você.