Gramado x campos do jordão

12/01/2009

Coragem, visão e disciplina dos homens públicos do governo de Gramado lotaram a cidade. Gramado não conheceu a crise.

Visitei Campos do Jordão na época do Natal. Muito fraco o movimento de turistas. Enquanto isto, Gramado (concorrente da cidade paulista) estava lotada. Hotéis, bares, restaurantes, especialmente nos finais de semana, cheios de gente. Conversei com comerciantes em Campos do Jordão. A causa identificada por eles foi a crise financeira e a perda de poder aquisitivo. Estão a 160 km de São Paulo, a maior cidade da América Latina, e muito perto de outros grandes centros, como Rio, BH e Brasília. Gramado está distante destes locais e superlotada de gente que mora neles. A situação financeira claramente não é a razão do vazio em Campos do Jordão no Natal. Qual é, então, a causa?

Não conheço os administradores de Campos do Jordão nem a mentalidade do seu povo e do seu empresariado. Mas conheço com detalhes quem administrou Gramado nos últimos 8 anos: Pedro Bertolucci, um homem com visão diferenciada e à frente do seu tempo. Apesar das críticas pobres dos adversários, investiu em dezenas de obras na cidade e especialmente no Natal Luz, transformando Gramado na cidade-luz do Brasil no Natal. Nenhuma cidade fica mais bela do que Gramado. A prova da excelência da administração de Gramado foi a eleição do vice-prefeito, Nestor Tissot, para prefeito nos próximos 4 anos. A comunidade gramadense, contrariando tendência histórica de alternância no poder do município, elegeu o homem que, ombro a ombro com Pedro, governou Gramado de 2001 a 2008. A causa, portanto, é a atitude de um grupo de excelentes políticos, que construíram obras físicas e implantaram as melhores práticas internacionais de gestão em Gramado: a cidade foi a primeira do mundo a receber o certificado ISO 9001, em junho de 2008. O prefeito Pedro, ao receber a certificação, realçou a importância da boa gestão. A transparência trazida pelo sistema reduz fortemente os efeitos nocivos da causa-raiz dos péssimos resultados do setor público: a corrupção. Além disto, prepara servidores e políticos para serem administradores competentes dos recursos da comunidade. Em Gramado, foram implementadas técnicas de planejamento estratégico, padronização, indicadores de desempenho e gestão de processos. Mas, para garantir a continuidade de tudo o que foi implantado, mexeu-se intensamente em uma questão delicada: a liderança. Coragem, visão e disciplina dos homens públicos do governo de Gramado lotaram a cidade. Gramado não conheceu a crise.


Paulo Ricardo Mubarack

051 81 82 71 12

[email protected]

www.mubarack.com.br