Não me estresso por 400 reais

Esta foi a frase que um estagiário de uma empresa cliente falou para um supervisor quando este cobrou mais rapidez em uma tarefa.

Não me estresso por 400 reais. Quando o supervisor me contou esta bobagem dita pelo estagiário, lamentei não estar junto deles neste momento. Gostaria de ter perguntado ao estagiário: ...qual é o seu preço para se estressar? 1000 reais? 1500? Talvez 2000. E gostaria de ter feito uma previsão para ele: Vejo em minha bola de cristal que você nunca vai se estressar. Vejo sempre salários baixos em sua vida. Vejo sempre você ocupando cargos de terceiro escalão. Vejo você permanentemente reclamando dos seus empregadores e dos seus chefes. Vejo você normalmente ranzinza e mal humorado. Vejo você com inveja dos seus colegas que se estressaram mesmo ganhando 400 reais e cresceram na hierarquia das empresas. Vejo você culpando o governo , seus pais e seus colegas. Vejo você envelhecendo e resmungando contra a vida. Vejo você tornando-se um velho desagradável, repleto de histórias amargas para contar. Vejo você morrendo sem que muitos lembrem de você e de suas contribuições para um mundo um pouco melhor. Agora não vejo mais vestígios de você”.

Lamentável esta frase na boca e na mente de um jovem. Lamentável sob todos os aspectos. Quem não se estressa por 400 reais, jamais ganhará muito mais. Jamais será digno de confiança para tarefas maiores e mais bem remuneradas. Até mesmo porque todos nós sabemos que quem tem esta mentalidade não vai se estressar por dinheiro algum. Estressar-se ou, traduzindo, levar as coisas a sério, ter ritmo, ser produtivo e responsável, é DNA. Ou se tem ou não se tem! Simples e definitivo assim! O que posso recomendar para esta empresa? Elimine esta praga da sua plantação. O que posso recomendar para este jovem? Urgentemente mude de atitude, se tiver forças e coragem para isto.

Um estagiário deveria, muitas vezes, pagar para aprender. Muitas empresas clientes colocam seus estagiários em treinamentos importantes, freqüentados por gestores de ótimo nível. São pérolas oferecidas, algumas vezes, para porcos. No evangelho, disse Cristo para os apóstolos: ...não jogai pérolas para os porcos”.

Sempre afirmo para as empresas que o processo mais importante que existe é o de recrutamento e seleção. Uma empresa freqüentemente oferece pérolas para seus funcionários: oportunidades de treinamentos, viagens, convívio com gente da mais alta qualidade etc. Estas pérolas somente devem ser ofertadas para quem saiba seu valor inestimável.

Vejo gente reclamando de treinamentos nos sábados ou à noite, treinamentos que jamais poderiam pagar do seu bolso. Vejo gente reclamando da comida (muitas vezes excelente) nos refeitórios das organizações, vejo gente reclamando da pouca valorização que a empresa me dá, vejo gente reclamando de viagens freqüentes e por aí vão eles. Vejo gente reclamando a todo momento!

Este perfil de gente sai muito caro para as empresas e não traz benefícios na mesma proporção. Eliminá-los e disponibilizar estas vagas para pessoas “que se estressem é obrigação das empresas.

Esteja atento para quem não é feliz em sua equipe. Observe quem reclama e quem não tem medo do trabalho. Pratique a meritocracia. Elimine os que não se estressam e promova quem não conhece tempo ruim, ou seja, quem sabe que o trabalho, seja ele qual for, seja qual for a remuneração, é uma bênção e deve ser feito SEMPRE com boa-vontade e presteza.

Um abraço para todos