Por que não sabemos administrar o tempo?

04/04/2010

Podemos ficar milionários aos setenta anos de idade, mas não podemos ficar mais jovens. Aprender a administrar o tempo é, portanto, tão ou mais necessário do que aprender a gerir dinheiro e, paradoxalmente, não se enxerga esta necessidade da mesma forma que enxergamos a necessidade de aprender a ler, escrever ou dançar.

Tudo o que precisamos ou queremos fazer depende basicamente de dois recursos: dinheiro e tempo. Saber administrar estes recursos é fundamental para que tenhamos êxito em nossa vida pessoal e profissional. O tempo é o recurso mais crítico. Ao contrário do dinheiro, não pode ser poupado, emprestado ou recuperado, ele simplesmente passa. Podemos ficar milionários aos setenta anos de idade, mas não podemos ficar mais jovens. Aprender a administrar o tempo é, portanto, tão ou mais necessário do que aprender a gerir dinheiro e, paradoxalmente, não se enxerga esta necessidade da mesma forma que enxergamos a necessidade de aprender a ler, escrever ou dançar. Colocamos nossos filhos em aulas de inglês, informática e jazz, mas sequer cogitamos colocá-los em um curso de administração do tempo. Raras são as empresas que treinam seus gestores para gerenciar bem o tempo. Quando muito, fazem-se pequenos treinamentos de duas horas sobre o assunto. A constatação mais grave: quem não aprende a administrar o tempo tem dificuldades muito sérias para administrar qualquer outro assunto. Conheço muitos empresários e executivos com baixo desempenho em suas empresas e carreiras, apesar de serem trabalhadores e competentes tecnicamente, porque não sabem gerenciar o tempo. E a pior notícia: nem desconfiam de que esta seja a causa!

Como administrar então este recurso tão crítico? Não vou ficar escrevendo aquelas listas intermináveis de dicas do tipo “liste suas tarefas e calcule o tempo dedicado a elas” etc. Se você quiser estas dicas de planilhas e cálculos, busque um curso. Este texto não tem este objetivo. Apenas vou orientá-lo a:

1. Defina claramente aonde você quer chegar e só gaste o seu tempo com coisas que o levem para lá.

2. Elimine IMPIEDOSAMENTE o resto.

A regra número dois significa entender que quanto mais sucesso você tiver, mais gente chata e interesseira vai querer conversar com você. NÃO OS RECEBA. Elimine até aquelas festinhas chatas na família, onde você perde tempo ouvindo parentes burros e fracassados que só falam besteiras. Elimine de sua vida qualquer situação ou pessoa que o puxe para baixo, que não acrescente nada e que sugue seu tempo, seu dinheiro e sua energia. Para nada adiantarão mil cursinhos sobre administração do tempo se você não entender as duas regras citadas anteriormente.

Se você não definir claramente suas METAS (regra número um) você não saberá exatamente o que eliminar e nem terá disposição para isto (regra número dois). Nosso cérebro precisa de instruções muito claras para conduzir adequadamente nossas ações. Se você não informar claramente sua meta para seu cérebro, ele vai se comportar como um piloto sem um plano de vôo: vai fazer você andar á deriva, sem rumo e consumindo muita energia.

As duas regras são o ponto de partida para você começar a administrar seu tempo. Cursinhos e planilhas vêm depois, como um bom complemento. Paulo Ricardo Mubarack

051 81 82 71 12

[email protected]

www.mubarack.com.br