Reserva

07/05/2012

Construir reservas é uma das boas práticas mais importantes para um administrador. Reservas de dinheiro, de tempo e de gente. Quem trabalha no limite dos recursos, normalmente transforma-se em um doutor em explicações. Justifica tudo, mas não convence ninguém. Em épocas de luta constante contra o desperdício e as gorduras, não esqueça das reservas. Um gestor precisa ter como atributo a previdência e quem não tem reservas expõe de maneira irresponsável sua empresa ao sabor dos sinistros.

Um gestor sempre precisa trabalhar com um pouco de reservas. Reservas de dinheiro, de tempo e de pessoal. Quem tem exatamente o número necessário de funcionários está administrando mal, porque não tem reservas e pode ficar na mão de um momento para o outro ou ficar refém de um mau funcionário (não demite porque não tem outro).

A pior falta de reserva que existe é o caixa. Sem dinheiro ou com o dinheiro exato, o gestor torna-se presa fácil para fornecedores com poder de negociação e de bancos.

Outra reserva fundamental é o tempo. Um profissional disse-me em certa ocasião, justificando um atraso: moro muito longe e preciso de dois ônibus! Se mora longe, acorde mais cedo, não me interessa onde você mora, eu disse. Outro gerente afirma que não bateu a meta de vendas porque choveu torrencialmente na sua cidade durante dois dias e a loja ficou vazia. Não justifica! Ele deveria ter reserva de vendas para estar preparado para a chuva.

Assim já é demais, disse outro gestor para mim em um treinamento. Preciso estar preparado para tudo? É óbvio, eu respondi. Uma das essências da boa gestão é a prudência, é a blindagem que o gestor deve colocar na sua área, nas suas metas e na sua empresa. Você sempre precisa estar preparado para o pior. Se o sinistro não acontecer, melhor, você sai no lucro. Mas os imprevistos, infelizmente, quase sempre acontecem. São quase que “previstos”. E você deve entender que um dos atributos de um gestor é ter “um pouco de paranoia”, um sentimento positivo que o faz estabelecer reservas.

Mesmo quando você tem um funcionário a mais, entenda que isto não é desperdício e sim um seguro contra a instabilidade das pessoas.