Sobre bernardinho, ricardinho e os idiotas!!!

Em primeiro lugar, uma declaração óbvia: Bernardinho é multicampeão, reconhecido mundialmente pelo talento e pelo caráter e não precisa do meu apoio. Mas, mesmo assim, escrevo este artigo para declarar MEU APOIO IRRESTRITO A ELE no caso do corte do atleta Ricardinho. Esta atitude somente é tomada por pessoas honradas e que sabem muito bem os atributos necessários para uma equipe ser campeã!!! Basta lembrar outro talento, o nosso Luís Felipe Scolari e o corte do outro Ricardinho, o Romário...

Gente como o Bernardinho e como o Luís Felipe existe em pouca quantidade, infelizmente. Talentos indisciplinados como o Ricardinho e o Romário existem poucos, felizmente. O que existe em grande quantidade são os idiotas, aqueles que sempre apóiam o individual, que sempre enxergam os infratores como vítimas, aqueles que desprezam os sistemas e que estão sempre de plantão para chamar os “Direitos Humanos”.

Observem o caso Bernardinho. Técnico talentoso, trabalhador, concentrado em seu trabalho e que apenas exige disciplina, concentração, ritmo, capacidade de trabalhar sobre pressão e disponibilidade de seus atletas. Ganhou tudo o que se podia ganhar para o Brasil. E agora está se incomodando com um grupo de idiotas  um ou outro jornalista esportivo, torcedores que o atacam pelo corte de um jogador.
Fosse Bernardinho americano ou europeu, seria idolatrado diariamente por suas conquistas. Mas Bernardinho deu azar: nasceu no Brasil e tem que dar explicações por uma atitude que é de sua inteira responsabilidade e que preserva a disciplina e o grupo. Se vocês me perguntarem se eu sei porque ele cortou o Ricardinho, eu afirmo que não sei. Tenho mais o que fazer!!! Mas confio nele como homem e como técnico, e isto basta!!! Se cortou, está bem cortado e por motivos justos. Por que escrevo este artigo? Porque tenho necessidade de me manifestar sempre que vejo cenários como este. E porque este cenário guarda estreita relação com o meu trabalho nas empresas. Já vi este filme em algumas organizações: um infrator é punido por um gerente honrado e disciplinador e cai o mundo...na cabeça do gerente! A índole predominante em nosso país é a extrema proteção dos direitos individuais. O infrator começa a ter aspecto de vítima tão logo vem a punição. Precisa-se de mil argumentos e provas para demonstrar o óbvio e o que todos sabem. E o todo, o sistema, enfraquece com este comportamento. Bernardinho não é maluco nem incompetente. Se desligou o atleta nas vésperas de uma competição, estava certamente tentando preservar o sistema. Gostaria de perguntar para as comissões de Direitos Humanos quem preserva o sistema. Há muita gente para defender os indivíduos, mas quem defende o sistema? Uma empresa ou um país se mantêm e progridem através do sistema e não através dos indivíduos. O respeito aos indivíduos obviamente é necessário, mas e o respeito ao sistema?

Alguém pode estar se perguntando: ...mas o que é o sistema? O sistema é o conjunto de pessoas, o conjunto de valores, o conjunto de metas e o conjunto de procedimentos que compõem uma empresa ou qualquer outro tipo de comunidade humana, inclusive os países. E este conjunto é superior em seu interesse aos interesses individuais. Quando os interesses individuais superam o sistema, o todo se destrói. E os próprios direitos individuais sucumbem junto.

Se você tiver que decidir entre tirar uma pessoa de sua empresa ou preservar o sistema, não hesite: tire sempre a pessoa. Mesmo que você tenha a possibilidade de estar errado, tire a pessoa. O erro contra o indivíduo sempre tem menor repercussão do que o erro contra o sistema. Antes que alguém me entenda mal, afirmo que não estou estimulando injustiças ou autoritarismo. Mas estamos em uma época, pelo menos no Brasil, onde os infratores transformam-se em vítimas. Viram as faixas de apoio ao Ricardinho nos ginásios? Acabei de assistir no YouTube a um vídeo de uma rede de TV a cabo onde um jornalista estava bastante exaltado falando contra o Bernardinho. Realmente, ele é uma figura estranha ao nosso meio. Ele honra o ideal positivista da nossa bandeira: ORDEM E PROGRESSO. Somente com ordem chega-se ao progresso. E como ter ordem sem disciplina, sem treinamento e sem muito trabalho? O Luís Felipe já foi embora. Espero que o técnico de vôlei não vá.

Um recado aos meus prezados leitores: olhem para dentro de suas empresas e valorizem os bernardinhos que lá estão. Conheço vários em cada empresa onde vou. As boas empresas reconhecem e promovem este perfil. As empresas ruins protegem os ricardinhos. Outro recado: implantem e cuidem do seu sistema. Cuidem dos seus valores. Não deixem que ninguém, em nenhum momento, agrida estes valores. O único caminho para o desenvolvimento é este.

Um abraço a todos!!!