Tesoura inteligente

29/10/2012

Usar a tesoura de forma inteligente é obrigação de todo gestor. Pedir qualquer um pede, cortar qualquer um corta, mas cortar com inteligência é atributo raro e valorizado. A maioria das empresas tem computadores, móveis, máquinas e gente demais. Não se trata daquela “gordura necessária” para expansões, trata-se de excesso mesmo, colesterol ruim. Corte rápido e sem piedade. Se não o fizer, você empurrará com a barriga uma bomba que, mais cedo ou mais tarde, vai estourar na sua mão.

Todo homem que ganha acima de 10 000 reais começa a comprar besteiras. Este é um velho conceito americano (cinco mil dólares) que facilmente pode ser aplicado na rotina de uma empresa. Para começarmos bem esta segunda-feira, que tal alguns cortes? Quanto maior for sua empresa ou a área que você gerencia, mais aplicável é este conselho. Simplesmente, corte! Use a tesoura de forma inteligente, mas use. Não o conheço, mas sei que você tem recursos materiais em demasia e gente em excesso. Todos têm, por que razão você seria a exceção? Se você é daqueles gestores que vivem pedindo mais gente e mais não sei o quê, você não merece o cargo que ocupa. Desculpe pela rudeza, mas corte, por favor. Se não o fizer de forma inteligente e preventiva, alguém fará por você. Poderá ser um consultor como eu ou seu próprio chefe, mas não terá sido você, o que representa má avaliação da sua capacidade gerencial.

Logicamente, não estou pregando terra arrasada nem demissões ou qualquer outro tipo de corte sem critério. A tesoura, repito, precisa ser inteligente, mas afiada e rápida também. Enquanto ela for usada por você, tudo bem para sua saúde. O problema é se você procrastinar. Se você for um daqueles que sempre adia as más notícias, você está perdido. Vai acabar como gestor em alguma empresa de quinta categoria ou desempregado. Ninguém mais suporta a lentidão e a covardia.
Reconheça que muitas vezes você não corta ou porque não quer se incomodar ou porque você não domina o trabalho da sua área e ficou dependente de um ou outro incompetente da sua equipe.

Antes de revoltar-se contra meu texto, entenda que você está em uma empresa que precisa de resultados e que você, mais cedo ou mais tarde, vai responder pelos cortes que adiou.