Vergonha

Um cliente contou-me o seguinte caso: pai e filho em um condado americano marcaram uma pescaria. O programa de final de semana começaria a partir da meia-noite de um determinado dia. Até lá, a pesca no lago escolhido pelo pai estava proibida. Ãs 22 h do dia anterior à abertura da temporada, pai e filho já estavam em um barco no meio do lago, testando seus equipamentos. Faltavam apenas 2 horas para a pesca ser liberada. Inadvertidamente, o anzol do pai fisgou um peixe enorme. Pai e filho olharam, ainda na água, o enorme peixe. Repentinamente, o pai cortou o anzol, libertando definitivamente o peixe. O filho, espantado, disse: Pai, por que você soltou este peixe? Talvez nunca mais consigamos pescar algo parecido. O pai respondeu calmamente: porque ainda faltam 2 horas para a temporada de pesca começar!!! O filho, incrédulo, disse: mas pai, não há ninguém aqui. Ninguém iria ficar sabendo!!! E o pai retrucou, acabando com a conversa: EU IRIA SABER! EU SABERIA QUE VIOLEI AS REGRAS! E ISTO JÁ ME BASTA! É MOTIVO SUFICIENTE PARA SOLTAR O PEIXE!!!”.

Refleti profundamente sobre o motivo que levou este homem a soltar o peixe. E o único motivo foi VERGONHA!!! Ele teve vergonha de si mesmo. Ele teve vergonha de violar a lei, mesmo estando amparado pela segurança do anonimato. VERGONHA!!! Vergonha baseada nos seus valores!!!

Resolvi fazer um exercício em um curso gerencial para um cliente, perguntando para os gerentes: Do que vocês têm vergonha??? Eles quase não entenderam minha pergunta. Tive que explicar três vezes. Simplesmente, muitas e muitas pessoas em nossas empresas e em nossa sociedade NÃO SABEM MAIS O QUE É VERGONHA!!!

Quanto tempo faz que você, caro leitor, não vê alguém FICAR VERMELHO? Antigamente, as pessoas costumavam ficar vermelhas quando cometiam algum erro. Hoje, temos dificuldades em entender o que é VERGONHA!!!
O dicionário Houaiss define vergonha como o sentimento ou consciência da própria dignidade ou do próprio erro…”.

Parece que muitos de nós perderam esta consciência. A consciência de que cometer determinados erros É UMA VERGONHA.

Audito freqüentemente muitas empresas. Encontro muitos gerentes e executivos em geral descumprindo os padrões da empresa. E quando eu registro uma não-conformidade tentam achar mil explicações. Mas qual será, a exemplo do pai da pescaria, a explicação que eles dão para si próprios? Eles tentam me enganar, tentam evitar que eu registre uma não-conformidade etc. Mas e para eles mesmos, o que será que dizem? Enganam a si próprios? Nem pensam nisto?
Provavelmente sim!!!

Com gente deste calibre, que não tem mais vergonha, nenhuma empresa evolui. Tente, no seu processo de recrutamento e seleção, identificar pessoas com os velhos e bons sentimentos de vergonha. Pessoas que poderiam estar, como o pai da pescaria, sozinhas mas que não violariam qualquer regra. Pessoas que têm valores!!! E, de preferência, pessoas cujos valores estejam alinhados com os valores da sua empresa.

A propósito, a maioria das empresas não utiliza sua própria declaração de valores para nada. É um recurso poderoso que está dormindo em muitos quadros pendurados nas paredes das organizações. Uma das grandes funções das áreas de RH é explicar o conjunto de valores da empresa para cada funcionário, um a um, corpo a corpo. Como em um processo de evangelização. Com extrema paciência. Qualquer organização humana precisa ter um NÚCLEO QUE SEJA SAGRADO. Que seja INDISCUTÍVEL!!! Que NINGUÉM OUSE VIOLAR!!! Este NÚCLEO chama-se VALORES!!!

Gente, sem valores, não há vergonha. E, sem vergonha (perdoem o trocadilho), não há solução. Sem vergonha, o seu sistema de controle tem que ser muito forte. E isto significa custo. Há momentos na vida em que somente a vergonha resolve. Nada mais!!! Controle, repressão, brigas, xingamentos, nada resolverá. Apenas a vergonha evitará o erro.

Um abraço a todos!!!