COMO PLANEJAR 2021

Você precisa de quatro elementos para planejar 2021, evitar surpresas desagradáveis e driblar a incerteza.

Veja quais são eles!



Faltam exatamente 105 dias para 2020 terminar, estamos lutando para fechar o ano, mas não esqueçamos que 2021 precisa ser planejado. Fazer previsões é tarefa para picaretas, mas entender certas propriedades do mercado é fundamental para o sucesso, portanto este texto falará sobre um princípio básico: O SISTEMA DE PREÇOS.

O SISTEMA DE PREÇOS é uma das mais geniais criações do capitalismo em um mercado livre. O preço de qualquer produto ou serviço fornece informações preciosas como, por exemplo: o seu banco aumenta as tarifas à sua revelia (isto mostra um sistema com pouca competição), o preço do café em pó sobe (há alguma escassez de produção ou talvez uma nova regulação), faltam rebites nas fábricas do país (exportação em alta, dólar subindo, aquecimento da indústria que consome este produto) e assim por diante.

Pois, com a escabrosa intervenção estatal em quase todo o mundo por causa da pandemia, este sistema e o mercado de uma forma geral estão completamente fragilizados e bagunçados. Isto significa que você e eu temos informações pouco confiáveis sobre os próximos 15 meses.

Mesmo que você esteja faturando alto, considere que esta receita não é confiável. Em situações instáveis, o surgimento de bolhas é muito comum e ninguém sabe quando será o estouro. Quando isto acontece, abandone definitivamente os charlatães das previsões e concentre-se em dois pontos:

1. Faça seu planejamento 2021 da forma mais simples possível.

2. Não contrate ninguém, segure os investimentos e reduza “no osso” o custo fixo. Proteja seu caixa como nunca. Como estamos no meio da incerteza, precisamos dar pequenos passos, mas TODOS OS DIAS, revisar nossos planos TODOS OS DIAS, analisar nossos indicadores TODOS OS DIAS, conversar sobre 2021 TODOS OS DIAS, colher o maior número possível de informações e vigiar incansavelmente durante 24 h.

 

CONCLUSÃO: você precisa ter nas mãos um DRE, um Fluxo de Caixa, sua tabela de indicadores com metas e alguns planos de ação. É impressionante, mas estimo que pelo menos 95% das empresas não têm ou não levam a sério este quarteto. Trabalham bastante, preocupam-se muito, sofrem, mas sem pelo menos um destes quatro elementos. E sem uma das 4 pernas, a cadeira cai.