Antigamente havia mais oportunidades

29/10/2010

Sempre que olhamos para o passado, parece que havia mais oportunidades. Simples nostalgia, os fatos não comprovam a tese. O mercado sempre foi e continua rico em oportunidades para pessoas físicas e jurídicas crescerem. A falta do ESPÍRITO DE SERVIR é que atrapalha e impede que estas chances de prosperidades sejam aproveitadas.

“Antigamente havia mais oportunidades”. Já ouvi várias vezes esta frase, principalmente de pessoas abaixo de 30 anos. Embora compreenda a natureza desta afirmação, claramente ela deve ser atribuída à pouca experiência dos jovens. Sempre houve e sempre haverá muitas oportunidades e uma das principais causas é a falta do ESPÍRITO DE SERVIR da maioria dos profissionais, o que representa OPORTUNIDADES sem limites para quem gosta de pessoas, tem prazer em servir e possui INTERESSE GENUÍNO no bem-estar dos seus clientes.

Consequências da falta do espírito de servir:

1. O dinheiro muda de mãos. Na obra “O milionário mora ao lado”, os autores revelam estatística muito interessante: 80 % dos milionários americanos no ano 2000 (segundo definição do livro, milionário é aquele que possui mais de um milhão de dólares de patrimônio pessoal) não estavam na lista 25 anos antes, em 1975, quando foi feito o primeiro levantamento sobre quem eram eles. Também basta verificar o número elevado de empresas que quebram antes da primeira década.

2. Algumas companhias sobrevivem apesar da falta do espírito de servir. O produto é bom. Você “tapa o nariz” e compra. Porém, quando a concorrência fica mais acirrada, elas fecham suas portas.

3. Outras empresas sobrevivem sem o espírito de servir porque os concorrentes são muito ruins também. Veja o caso das companhias aéreas no Brasil. Já estamos na terceira ou quarta geração de empresas em menos de 25 anos.

4. As empresas, mesmo se mantendo, perdem grandes oportunidades de crescer. Uma organização, após vinte ou trinta anos sem o espírito de servir, pode ter perdido a oportunidade de crescer, tornando-se três ou quatro vezes maior do que é na realidade. O custo da oportunidade perdida é BRUTAL e não aparece em nenhuma linha dos demonstrativos contábeis.

5. Sem o espírito de servir, o cliente abandona seu fornecedor na primeira chance que tiver. Ele não torce nem admira seu fornecedor. A relação é fria, não cria qualquer vínculo e evapora com facilidade.

Não há necessidade de técnicas apuradas para selecionar pessoas com espírito de servir. Basta observá-las no dia a dia. Você e eu as vemos com frequência nos lugares por onde passamos, embora, infelizmente, encontremos muito mais exemplos de profissionais que não têm o espírito de servir. Arrogância e falta de treinamento e educação para servir são as principais causas.

O ponto final: as empresas têm a cara do seu presidente ou proprietário. Se ele é arrogante e não é o primeiro a dar o exemplo, o restante da equipe está “perdido”.

Reflexão necessária: em sua empresa, há um treinamento bem definido sobre o ESPÍRITO DE SERVIR, abrangendo tanto clientes externos quanto os internos? Faz parte dos critérios de seleção o espírito de servir? Em sua empresa, os dirigentes maiores praticam postura arrogante ou são humildes e atentos aos que os rodeiam?

Se as respostas não forem boas, trate de fazer um plano de ação, substituir os arrogantes e praticar o ESPÍRITO DE SERVIR. Se você é o dono, é arrogante e não enxerga forma de mudar seu comportamento, venda a empresa enquanto ela vale algum dinheiro.