Miss simpatia

Jack Welch afirma que a falta de franqueza nas organizações é algo devastador” e que “as pessoas não gostam de falar sobre problemas e tomar medidas duras e necessárias para o bem das empresas. Também afirma que .. sempre desconfiei dos chefes bonzinhos. Na verdade, eles são covardes que têm medo de fazer o que deve ser feito”.

Bravo, Jack!!! Peter Drucker e outros gurus estilo light jamais escreveriam desta forma. Uma empresa forte se faz com gente forte, a chamada linha dura. E a tal da linha dura deveria ser chamada de linha cert. Linha dura, para os molengas e preguiçosos, é o trabalho, o treinamento, o esforço e atitudes semelhantes que cansam os vadios.

Ayrton Senna era linha dura. Churchill era linha dura. Os americanos e os alemães são linha dura. Scolari, Bernardinho, linha duríssima. Todos os “linha dura” têm algo em comum: são vitoriosos. As melhores empresas que conheço são linha dura. As piores pessoas e as piores empresas que conheço são “linha mole”. Toleram e contornam eternamente os problemas. Nunca os resolvem.

Provavelmente, nunca vou ganhar um concurso de Miss Simpatia. Provavelmente os personagens citados acima também não. Mas as pessoas morrem e as empresas quebram não é por causa de gente como nós. As pessoas morrem e as empresas quebram porque existem os molengas, que ficam longe das zonas de conflito, não aparecem nas áreas quentes, querem distância dos problemas, são extremamente políticos e adoram a boa vida. Este tipo de gente me repugna. Eles sabem disto!
Fazem o estilo Miss Simpatia e são muito ardilosos. Pregam a harmonia nas empresas, vivem citando frases de auto-ajuda e dizem que precisamos compreender e acolher as pessoas. Acusam-nos de autoritários, dizem que não sabemos lidar com pessoas e auto-proclamam-se conciliadores e equilibrados. Enganam os empresários mais ingênuos e compõem equipes fracas e improdutivas. Falam nos direitos das pessoas e em qualidade de vida dos empregados a todo momento. Ora, a qualidade de vida dos empregados é ter emprego, salário, bônus por resultados, treinamento e reconhecimento. E não tolerância e acobertamento de erros.

Sabemos que os melhores pais são os linha dura. Sabemos que os melhores professores foram os mais exigentes conosco. E sabemos que os melhores gestores são aqueles que menos toleram a falta de atitude e se expõe sistematicamente, buscando a forma correta de fazer as coisas.

A maioria dos problemas que são crônicos nas empresas assim permanecem porque gestores frouxos evitam medidas amargas para resolvê-los.

Repito para todos aqueles que são exigentes e intolerantes com o ócio, com o roubo, com a sujeira, e com o desperdício: VOCÊS ESTÃO CERTOS! Os frouxos, os Miss Simpatia, estes estão ERRADOS! Simples assim. Não se deixem confundir por eles.

Alguns dias atrás, observei o comportamento de um diretor Miss Simpatia em uma reunião: enquanto a maioria dos outros gestores debatia abertamente os problemas da empresa, expondo-se perante os acionistas, ele permanecia calado, sentado ao lado do presidente, com quem cochichava a todo o momento. O que estaria cochichando com o presidente? Por que não falava em voz alta suas opiniões? Por que se comportava como um conspirador de subúrbio com aqueles cochichos idiotas? A resposta é simples: porque ele não estava nem um pouco interessado em resolver qualquer problema da empresa que o remunera regiamente. Ele, o Miss Simpatia, está interessado em preservar a si próprio, apenas isto. Ele, o Miss Simpatia, não liga para a empresa. Não se importa com ela. Nunca saberemos o que ele realmente pensa. Seu único objetivo é sua sobrevivência, mais nada.
Às vezes fico pensando como gente assim ainda consegue emprego!!! E bons cargos!!! Como? A ingenuidade de alguns empresários e a predominância da cultura da tolerância explicam em parte o fenômeno! Empresas com gente assim estão fadadas ao fracasso, nada mais.

Ter fibra, ter raça, não ter medo, dizer o que se pensa, ter INTERESSE GENUÍNO pela empresa, estes são os atributos do que se convencionou chamar de linha dura. Reparem que na cultura brasileira quem faz as coisas certas e quer progresso, ordem e trabalho é chamado de LINHA DURA, CERTINHO, CDF etc. Malandro é quase um elogio, rouba mas faz já é atributo que elege governantes e ser político é adjetivação de primeira linha.

Cazuza, drogado e aidético, é ídolo e vira filme.Levar vantagem em tudo virou lei nacional e puta velha significa o gestor malandro, que sabe os caminhos”.

Gente, triste sociedade esta! Se você que me lê acha que estou exagerando, veja os resultados: corrupção, crimes e tragédias no ar e na terra.

Não podemos resolver o problema desta sociedade no curto prazo, mas podemos resolver os problemas de uma empresa. Precisamos preservá-las dos Miss Simpatia. Este artigo é um apelo aos acionistas e às áreas de RH: alerta vermelho com os Miss Simpatia. Eles são agradáveis e falam macio. Mas são o câncer que se instala nas entranhas da organização. Desmotivam os jovens e enlouquecem os linha dura. Cochicham e conspiram. Escondem-se a todo o momento. Não permitam que eles cresçam. Extirpem este mal e criem, através dos valores dos acionistas e do império da meritocracia, a cultura da coragem e da verdade.

Um abraço a todos!!!