Procurando as causas

09/04/2012

A GOL anuncia prejuízo de mais de 700 milhões de reais em 2011 e demite cerca de 130 funcionários. Culpa a guerra tarifária, o preço do querosene para avião e a alta do dólar. Desculpas esfarrapadas. Normalmente, faço entre 3 a 4 voos por semana e me dá arrepios viajar pela Gol há muito tempo. Tripulação desatenta, atrasos constantes e filas é a realidade com a qual convivo nos aeroportos. Sugiro que a Gol olhe para dentro da própria Gol e também aprenda um pouco de gestão com a Azul, incomparavelmente melhor.

Nesta primeira semana de abril de 2012, a GOL demitiu mais de 130 profissionais entre pilotos e comissários e comunicou ao mercado prejuízo em torno de 700 milhões de reais em 2011. No jornal O Globo, aparecem as “causas”: guerra tarifária, alta do dólar e o elevado preço do combustível. Veja o primeiro parágrafo da notícia:

“Após três adiamentos, a Gol divulgou ontem seu balanço de 2011, que trouxe um dos piores resultados de sua história - prejuízo de R$ 710,4 milhões, invertendo lucro líquido do R$ 214 milhões no ano anterior”.

Mais adiante, leia as explicações do presidente da companhia: “ “Em teleconferência com analistas de mercado, ontem, o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Jr, afirmou que a meta para este ano é de crescimento zero na oferta de assentos, e enfatizou que a "racionalização" das operações a "uma mudança no cenário macroeconômico" será o foco estratégico da empresa. Isso significa cortes de pessoal e do número de voos da empresa. Para Oliveira Jr, não é possível afirmar que a Gol errou no seu planejamento de voos e na contratação de funcionários”.

Realmente, não creio que o presidente da Gol acredite na sua própria análise. Esta é, provavelmente, apenas uma versão para consumo do mercado, procurando acalmar inseguranças e especulações sobre a saúde financeira da empresa. Sempre, eu disse “sempre”, que uma companhia vai mal e precisa de medidas radicais para corrigir seus rumos, ela errou e é a única culpada da sua situação. Afirmar que a guerra tarifária é uma das causas da derrocada da GOL é uma piada semelhante a um time afirmar que perdeu o jogo porque do outro lado havia o adversário. Concorrência nunca é causa de nada. Assim como a alta do dólar e a disparada do preço do querosene de aviação também não são causas dos maus resultados da GOL nem de ninguém. Você nunca pode atribuir a fatores externos os problemas da sua empresa. Seria como afirmar que você perdeu o controle do seu destino. Se você depende dos fatores externos para gerar bons resultados ou não, você não tem controle da sua empresa e é um péssimo gestor, daqueles que não podem gerenciar nem mesmo a fruteira da esquina.

As verdadeiras causas dos maus resultados da GOL e de qualquer empresa estão nos processos internos da empresa, pois eles é que devem proteger a organização das agressões externas que sempre existirão. Concorrência, câmbio e elevação de preços de materiais e de energia sempre agredirão qualquer companhia. O gestor competente deve organizar processos internos que blindem a empresa contra estas agressões, assim como se fosse o sistema imunológico de um corpo. Você não pode passar mal toda vez que a temperatura cai ou que chove, sua vida seria um inferno. Você é o único responsável por reforçar seu sistema imunológico e somente conseguirá se estudar profundamente seus processos, isto é, seus métodos de trabalho, sua tecnologia, sua mão de obra, seus materiais e sua forma de gestão, incluindo análise de riscos, gestão financeira e planos de contingência. O contrário são desculpas esfarrapadas e escuridão...