Uma reunião de merda

03/06/2014

Às vezes, executivos comportam-se como moleques.  Não prestam atenção em uma reunião de resultados, parecem sem a mínima paciência para os detalhes, não usam planos de ação, organizam reuniões que mais se assemelham a manifestações. São as reuniões de merda, com resultados medíocres. Infelizmente, mais frequentes do que se pensa e normalmente rotina das empresas de maior porte.



Antes que alguém me acuse de usar palavrões de forma inadequada, não sejam hipócritas. Merda é um “palavrão do bem”. Assisti a um vídeo sobre os SEALS e sobre os Potty Mouths, os boca-sujas, e a teoria é que o palavrão ajuda os executivos a suportar melhor a dor, eliminar mais rapidamente o stress e lidar melhor com as situações de extrema pressão.

Bem, retornando ao assunto, já assisti e participei de várias reuniões de merda. As 6 características de uma boa REUNIÃO DE MERDA:

  1. 18 pessoas – nem preciso comentar. Não é uma reunião, é quase uma manifestação...

  2. Gente teclando em notes e em celulares o tempo inteiro, sem prestar atenção na reunião;

  3. Reunião começou atrasada, ninguém almoçou, comida colocada em uma mesa dentro da sala de reuniões, todo mundo levantando para se servir, perda de foco, tumulto. Pequenos arrotos, porém (graças a Deus) pouco ruidosos...

  4. Dois diretores saíram para outra reunião, depois voltaram. Uma zona.

  5. Ausência de método: planos de ação e indicadores claros, nem pensar.

  6. Muitas conversas em paralelo. Pedidos de silêncio, algo parecido com a mesa de operações de uma corretora de valores.

Seria cômico não fosse trágico. Parece piada, mas não é. Só tenho a lamentar e trabalhar com fatos: em todas as empresas onde assisti a este tipo de porcaria, os resultados financeiros eram medíocres.